Nossa história

A COPIPE surgiu em 1999, fruto da nossa necessidade de criar formas de resistências, reivindicações e lutas diante dos desafios das políticas de educação desenvolvidas pelo Estado brasileiro para os nossos povos, e ao mesmo tempo, refletir sobre nossas práticas como educadores/as em nossas escolas.

O primeiro passo para criação aconteceu em um encontro nos dias 19, 20 e 21 de novembro de 1999, na aldeia Pé de Serra, território do Povo Xukuru do Ororubá. Ele foi realizado a convite do Conselho de Professores Xukuru - COPIXO, além dos povos de Pernambuco, o evento também contou com as presenças dos povos Tremembé, Tapeba e Potiguara do estado do Ceará, e os Potiguara do estado da Paraíba.

Fotografia colorida desbotada. Em uma sala com telhas aparentes, paredes brancas e basculantes, dezenas de pessoas estão sentadas em carteiras escolares de madeira de perfil para a esquerda. Ao fundo, um homem de boné branco está de pé.  Alguns olham para frente e outros para baixo enquanto fazem anotações. Há crianças de pé entre as carteiras e outras sentadas.

Esse encontro teve como objetivo analisar a Resolução nº 03 que “Fixa Diretrizes Nacionais para o funcionamento das escolas indígenas e dá outras providências”. Foi daí que surgiu a ideia da criação de uma comissão de professores/as indígenas, que abrangesse o estado de Pernambuco, para articular e mobilizar a educação escolar indígena no estado.

Para ter mais informações sobre esse momento inicial vocês podem ler as matérias escritas na Borduna 4 (Carta da Aldeia Pé de Serra) e Borduna 05 (Comissão defende direitos de professores e alunos indígenas).

Fotografia colorida desbotada. Em frente a uma parede com cobogós e cartazes escritos à mão, seis mulheres indígenas estão de pé de perfil para à direita. Uma delas, mais a frente do grupo, segura um microfone. Três usam camisa polo branca de gola vermelha. À esquerda, três pessoas sentadas olham o grupo.